Quarta final de Libertadores no Maracanã movimenta sites de apostas

Entra ano e sai ano. Obras se iniciam e terminam. Uns falam em unanimidade e outros criticam o atual estilo. Há quem prefira a arquitetura antiga, mas também quem já aderiu às modernidades. Porém, um fato é indiscutível para os brasileiros: o Estádio Jornalista Mário Filho, conhecido mundialmente como Maracanã, palco de duas finais de Copa do Mundo, é o campo mais famoso do mundo. E no próximo dia 30, às 17 horas, ele receberá sua quarta final de Libertadores da América, desta vez entre Santos e Palmeiras. O local, que foi erguido para o Mundial de 1950, teve sua primeira grande restauração só cinco décadas depois, em 2000. Cinco anos mais tarde, outra mudança, só que para os jogos Pan-Americanos de 2007. E por fim, a maior de todas as obras, desta vez para a Copa de 2014.

Após passar por três reformas (incluindo os reparos e reajustes para as Olimpíadas de 2016), o templo do futebol espera agora mais uma decisão continental. Dentro de alguns dias, o septuagenário “Maraca” terá em campo quatro títulos da maior competição do continente. A partida, que movimentará muitos sites de apostas, vai definir se é o alvinegro praiano ou o alviverde imponente que irão para o Catar no mês que vem.

1963: A primeira final do antigo estádio

Mais de 63 mil privilegiados assistiram a Pelé e ao Santos (nesta ordem mesmo) no primeiro duelo da final da Libertadores em questão no Maracanã. A partida ocorreu em 4 de setembro 1963, quando o estádio ainda tinha os moldes da Copa de 50. Como o alvinegro tinha sido campeão da edição anterior, entrou direto na “Chave B” do torneio, hoje chamada de semifinal.

Após vencer os dois jogos contra o Botafogo de Manga, Nilton Santos, Zagallo e Garrincha, os santistas chegaram para a final contra o Boca Juniors. O primeiro duelo da segunda final seguida do Peixe na competição foi no Rio de Janeiro e teve o placar de 3 a 2 a favor dos brasileiros.  Além do Rei, o time da Vila tinha Gilmar, Coutinho e Pepe, todos bicampeões do mundo com a Seleção Brasileira um anos antes. No jogo da volta, em Buenos Aires, o Santos confirmou o favoritismo e venceu por 2 a 1.

1981: O primeiro título carioca

Camisa 10 e mais 10. Foi assim que o Flamengo de Zico ganhou sua primeira estrela na competição continental em 1981. Naquela noite de 13 de novembro, o Maraca recebeu a primeira partida da final entre rubro-negros e chilenos. Em noite iluminada do “Galinho”, o Fla abriu vantagem na primeira partida com um placar de 2 a 1 em cima do Cobreloa.

No entanto, o caminho dos brasileiros foi longo, diferente do título santista de 1963. Na fase de grupos, a equipe comandada por Paulo César Carpegiani venceu clubes tradicionais como Olímpia, Cerro Porteño e Atlético Mineiro. Nas semifinais, que foram decididas através de um triangular com jogos de ida e volta, o Flamengo despachou Deportivo Cali e Jorge Wilstermann. Na segunda partida da final, Júnior, Andrade, Nunes companhia acabaram perdendo no Chile, mas ganhando no Uruguai, tornando-se campeões da América.

2008: Uma frustração do tamanho do Maracanã

Imagine sair em desvantagem na primeira partida de uma final de LA e começar o jogo de volta tomando um gol logo aos três minutos? Imagine agora virar essa partida para 3 a 1? A noite de 2 de julho de 2008 no estádio mais famoso do planeta tinha tudo para terminar perfeita. Porém, a arena brasileira assistiu a mais um capítulo decepcionante, como fora a final contra os uruguaios no clássico Maracanazoem 1950.

Essa foi a história de Fluminense e LDU na última final de LA que o templo assistiu. O caminho do clube carioca no torneio foi acima da média. Após fazer a melhor campanha na fase de grupos, os cariocas eliminaram os gigantes Atlético Nacional, São Paulo e Boca Juniors – nestas duas últimas partidas através de vitórias épicas. Contudo, o time de Renato Gaúcho, liderado por nomes como Darío Conca, Thiago Neves e Washington, perdeu o título inédito. Após virar o jogo contra os equatorianos, o Flu caiu nas cobranças de pênaltis.

2020: Quem irá “rumo à glória eterna?”

No próximo dia 30, a cidade maravilhosa receberá a terceira final de Libertadores entre times brasileiros. Donos das melhores campanhas da competição, Palmeiras e Santos tiveram grandes exibições ao longo do campeonato e ambos eliminaram gigantes ao longo dos últimos meses. O verdão despachou no mata-mata clubes como o inexpressivo Delfín, Libertad e o poderoso River Plate. Enquanto o Peixe mandou para casa LDU, Grêmio e nada mais nada menos que o gigante Boca Juniors.

Neste sábado, os maiores vencedores de campeonatos brasileiros colocarão a campo quatro taças de Libertadores e pretendem dar a vida para rumar ao Mundial do Catar, em fevereiro. Quem vencer no sábado já garante vaga para a semifinal do dia 7, prevista para ocorrer no Education City Stadion, em Doha. Nesta altura você deve estar se perguntando quem conquistará o troféu mais cobiçado do continente e qual equipe rumará à glória eterna, não é mesmo?

Melhores casas para apostar na final da LA

Apesar do clássico paulista existir há mais de 100 anos, foi recentemente que o duelo ganhou ingredientes de rivalidade. Isso por porque em 2015, ambos os clubes se enfrentaram na final do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. No torneio regional, deu alvinegro praiano. No nacional, o alviverde imponente. De lá para cá, as apostas esportivas em futebol ganharam muita força. Um dos fatores para tamanha crescente foi a Copa do Mundo de 2014, realizada em solo brasileiro.

Já no ano seguinte, o mercado começou a crescer como nunca e chegou com tudo nos grandes clubes brasileiros. Nos últimos anos, é cada vez mais comum assistir a um jogo de futebol e notar uma propaganda de uma determinada casa de aposta. Seja através de um comercial de televisão, estampada na camisa de um time ou até mesmo na placa de publicidade na beira do campo. O que é o caso da Betfair, patrocinadora oficial da Conmebol Libertadores 2020. Confira agora outros sete sites de casas de apostas para você apostar na final do maior e mais emocionante campeonato da América do Sul.

 


Compartilhe:

Deixe uma resposta