Final da Libertadores 2020 entre Santos e Palmeiras geram apostas esportivas

Todas as atenções se voltam ao Maracanã no próximo sábado (30), às 17h, pois a América do Sul quer saber afinal quem será o detentor do seu futebol. Santos e Palmeiras duelarão na grande final da Libertadores 2020 – que só acaba neste 2021 por motivos de pandemia da Covid-19. Os clubes paulistas fazem o centenário “Clássico da Saudade” no templo máximo do futebol brasileiro com transmissão dos canais SBT, Fox Sports e Conmebol TV.

E é claro que como toda a grande decisão futebolística, o mercado das apostas esportivas está mais do que de olho. O duelo entre o alvinegro praiano e o alviverde imponente promete movimentar centenas de sites pelo mundo. Mas antes da gente te trazer as principais casas de apostas para esta grande final, conheça um pouco sobre esta rivalidade que ganhou força recentemente.

 

O começo de tudo 

A rivalidade entre os clubes paulistas começou quando o futebol brasileiro ainda era mato. Mais precisamente no ano de 1915 – mal sabiam eles que exatos 100 anos depois ambos estariam decidindo títulos regionais e nacionais, na qual falaremos adiante. O “Palestra Itália”, primeiro nome do Verdão, tinha apenas um ano de vida. Já o Santos, fundado há três anos, sequer sonhava com Pelé. O primeiro clássico aconteceu em 3 de outubro e teve o elástico 7 a 0 para os santistas, que já apresentavam bom futebol à época.

A primeira vitória do Palestra só veio acontecer dois anos depois, também com goleada: 5 a 1. Já em 1927, alviverdes e alvinegros decidiram a última rodada do Paulistão. E foi com um ponto de diferença que o Palestra venceu os santistas, num campeonato de pontos corridos. Entretanto, o troco do Verdão da goleada sofrida na primeira partida da história entre os dois clubes só veio cinco anos mais tarde: um 8 a 0 para nenhum palestrino por defeito.

Apesar do clássico ter decidido o campeão em alguns campeonatos paulistas, foi só em 1959 que houve uma finalíssima entre os dois times. E nesta primeira ocasião, o título regional ficou com o time da Capital, que após dois empates, venceu o terceiro jogo por 2 a 1.

 

Pelé vs Ademir da Guia: o auge em campo. Foto: Agência AE – Estadão Conteúdo

Anos 1960: O auge

O futebol brasileiro nunca mais foi o mesmo depois dos anos 1960. E os responsáveis diretos por isso foram o Santos de Pelé e o Palmeiras de Ademir da Guia – calma, a gente não esqueceu do Botafogo de Garrincha! Mas falando do clássico paulista, foram quatro decisões de campeonatos regionais envolvendo o time da capital e o do litoral: 1961, 1964, 1965 e 1969. E em todos o caneco ficou com o time da Vila, liderados pelo Rei.

Apesar da hegemonia santista no clássico, em todas as disputas o Palmeiras de Ademir quase conseguiu êxito, perdendo os títulos por poucos pontos de diferença. Entretanto, o Verdão ficou com dois paulistas naquela década, em 1963 e 1966. Enquanto o Peixe, além dos títulos acima disputados de cabo a rabo com a chamada “Academia de Futebol Palmeirense”, levou 1960, 1962, 1967 e 1968.

 

A rivalidade recente

Exatamente um século se passou desde o primeiro jogo entre as duas equipes. Quis o destino que os times disputassem um título, novamente o do Paulistão, em 2015. Após grandes campanhas na fase de grupos, Santos e Palmeiras venceram clássicos contra São Paulo e Corinthians, respectivamente, e chegaram a mais uma final. O Peixe, liderado pelo experiente Ricardo Oliveira e o Porco, pelo incansável Zé Roberto, decidiram a taça na Vila Belmiro. Através das cobranças de pênalti, o time do litoral paulista sagrou campeão pela 21ª vez no seu Estado.

Já a primeira decisão a nível nacional ocorreu exatos seis meses depois. Após as provocações do título regional estarem à flor da pele, em dezembro a disputa era para saber quem conquistaria a Copa do Brasil. Após vantagem do time da Vila no jogo da ida pelo placar de 1 a 0, o Porco venceu o jogo por 2 a 1 e levou a partida para os pênaltis. A última cobrança que deu o terceiro caneco para os alviverdes (e o primeiro da Arena Allianz Parque) veio através do goleiro Fernando Prass.

Após algumas décadas adormecida, a rivalidade entre capital e litoral ressurgiu com tudo. Afinal, ambas as equipes recentemente decidiram títulos muito relevantes no futebol brasileiro, algo que a nova geração de torcedores e apostadores esportivos não estavam acostumados.

Final da Libertadores 2020

O dia mais importante para a história do “Clássico da Saudade” está chegando. Se em outras oportunidades ambas as instituições decidiram diversos campeonatos paulistas e até mesmo uma Copa do Brasil, chegou a vez de decidir o continente. Santos, campeão da América em 1962, 1963 e 2011, e Palmeiras, campeão em 1999, chegam à final após campanhas brilhantes na Libertadores.

De um lado, o tricampeão da competição comandado por Marinho e companhia despachou o multicampeão Boca Juniors de Carlitos Tévez, na fase anterior. Do outro, o Verdão de Weverton, Rony e Luiz Adriano mandou para casa na semifinal o poderoso River Plate de Marcelo Gallardo. Ou seja, a final da maior competição de futebol do continente promete tanto em campo quanto nas apostas online, uma vez que há muitos fatores e mercados para se apostar.

Onde apostar na final da Libertadores?

No próximo final de semana saberemos quem será o campeão da Libertadores 2020 e quem irá rumo ao Catar em fevereiro. Vale lembrar que o vencedor da partida deste sábado ganha vaga direta para a semifinal do concorrido Mundial de Clubes da Fifa. E vale lembrar também que neste momento, casas de apostas esportivas como a Bet365, são umas das que estão com palpites em aberto para a decisão.

A casa, neste momento, está dando o time alviverde como favorito, pagando odds* (probabilidade de vencer) de 2.25. Enquanto a equipe alvinegra está com a probabilidade de 3.50. Já o empate está apontando 3.00. Caso você não tenha cadastro nesta casa de apostas confiável e patrocinadora de canais esportivos, você também pode optar por outros 10 sites de muita credibilidade como:

*estes números podem alterar ao longo da semana.


Compartilhe:

Deixe uma resposta