Por causa do Brexit, Bet365 amplia operações em Malta

Por causa do Brexit, Bet365 amplia operações em Malta

A Bet365, uma das principais casas de apostas do mundo, se prepara para deixar parte de suas operações em Gibraltar. A empresa teme complicações devido ao Brexit, o processo de saída do Reino Unido da União Europeia. Embora fique a cerca de 2,4 mil quilômetros de Londres, Gibraltar é considerado território britânico. Por isso, uma grande parcela dos trabalhos, assim como 500 funcionários, serão transferidos para a ilha de Malta.

Brexit traz incerteza às apostas

A iminente concretização do Brexit cria um campo de incertezas para as apostas esportivas no Reino Unido. Afinal, uma vez que os países que o compõem estejam fora da União Europeia, novas regulamentações terão de ser criadas. Deste modo, não se sabe ao certo como a indústria das apostas funcionará.

Além disso, há um problema real no que diz respeito à geração de empregos. Se o Brexit realmente for concretizado, a livre circulação de cidadãos britânicos pela Europa será dificultada. No caso de Gibraltar, 60% dos trabalhadores no ramo das apostas se deslocam até a Espanha, onde estão seus postos de trabalho. Até por isso, mais de 98% da população da ilha votou contra o Brexit.

Do mesmo modo, há o caminho contrário. Boa parte dos 500 trabalhadores da Bet365 em Gibraltar, por exemplo, são espanhóis. Com a nova lei, a burocracia praticamente impediria que eles trabalhassem num território, a partir de então, deslocado da União Europeia.

A Bet365 está em Gibraltar desde 2014. Embora sua sede principal fique na cidade de Stoke-on-Trent, é na ilha que muitas operações são concentradas. Gigante como é, a casa de apostas não pode ficar à mercê das decisões políticas oriundas do Brexit. O caso é semelhante, inclusive, ao da Paddy Power, que também está de saída de Gibraltar. Na prática, o objetivo é evitar futuros problemas.

Por que as casas de apostas querem Gibraltar?

Gibraltar é conhecido no universo das apostas esportivas pelo rigor na concessão de licenças para casas de apostas. Por isso, algumas das principais operadoras do mundo mantêm operações na ilha. É uma maneira de demonstrar a credibilidade da casa.

Em seu site oficial, o governo de Gibraltar lista detalhes necessários para a obtenção da licença. Em linhas gerais, é preciso ter:

1 – Histórico comprovado

2 – Boa reputação

3 – Boa situação financeira

4 – Plano de negócios realista

Ou seja: dá para confiar numa casa de apostas é licenciada por Gibraltar.

Ainda segundo o governo local, em janeiro de 2019 apenas 35 empresas do mundo todo tinham o “selo Gibraltar de qualidade”. No caso da Bet365, desde 2014.

Por que as casas de apostas deixam Gibraltar?

Então, fica claro que manter operações em Gibraltar está longe de ser um problema para as casas de apostas. Pelo contrário, é uma garantia de ser vista com bons olhos pelos apostadores. Porém, as coisas mudaram com a possibilidade do Brexit.

Não é difícil compreender a insegurança da Bet365 em permanecer na ilha. Afinal se a saída do Reino Unido da União Europeia de fato se concretizar, ninguém sabe o que poderá acontecer com as apostas esportivas por lá. Isso sem contar a já citada questão do emprego de centenas de trabalhadores estrangeiros.

A própria casa deixou isso bem claro em seu comunicado oficial sobre o assunto. “Continuamos a operar em um ambiente altamente incerto, impulsionado principalmente pelo cenário contínuo do Brexit”, disse.

As apostas e a batalha política em Gibraltar

O governo de Gibraltar respondeu ao comunicado da Bet365 dizendo que trabalhava em conjunto com a casa nesta questão. Porém, na mesma nota oficial, o governo deixa clara sua impotência no assunto. Isso porque a decisão pelo Brexit parte de Londres. “A decisão da empresa não tem relação com nenhum assunto de Gibraltar, estando diretamente relacionada ao Brexit”, afirmou.

Por outro lado, a situação gera até mesmo um conflito político na ilha. O duro golpe sofrido com a mudança da Bet365 é visto pelos opositores como um sinal de fraqueza dos governantes. Uma possível falta de estratégia para lidar com os impactos do Brexit vem sendo assunto nas plataformas políticas da ilha.

Vale lembrar que a Bet365 não encerrará completamente suas atividades em Gibraltar. No próprio comunicado, a casa de apostas lembra que manterá algumas operações na ilha. Isso, no entanto, não alivia o problema para o território britânico.

Por que as casas de apostas querem Malta?

A escolha da Bet365 em transferir-se para Malta não se dá à toa. Afinal, o país é outro que só emite licenças para casas de apostas comprovadamente idôneas. O próprio site inglês mantém sua licença do governo de Malta desde 2015.

Arquipélago localizado no Mar Meditterâneo, a 93 quilômetros da ilha italiana da Sicília, Malta faz parte da União Europeia. A indústria de apostas é uma das principais fontes de renda do país, de aproximadamente 400 mil habitantes. Ela representa cerca de 12% da economia local, gerando 700 milhões de euros anuais e empregando aproximadamente 9 mil pessoas.

Assim, concentrar suas ações em Malta (onde já mantinha parte das operações) parece uma estratégia lógica da Bet365. De certo, a casa terá dificuldades iniciais, especialmente no que diz respeito à formação da equipe. Os funcionários que atualmente trabalham em Gibraltar poderão seguir nos cargos, desde que aceitem as novas condições.

Porém, depois que as coisas se ajeitarem do ponto de vista estrutural, a Bet365 seguirá trabalhando a partir de um membro da União Europeia. E, por outro lado, não perderá em credibilidade. Afinal, a licença emitida pela Malta Gaming Authority (MGA) é reconhecida como uma das mais importantes do mundo.

Bet365 está de olho nos Estados Unidos

Enquanto se rearticula na Europa, a Bet365 também trabalha na expansão para a América. Neste caso, especificamente para os Estados Unidos. A casa vem acompanhando atentamente a abertura do mercado em alguns estados. Recentemente, por exemplo, inaugurou um escritório em Nova Jersey.

Então, como você percebeu, a indústria das apostas é bem maior do que se pode imaginar. Ela movimenta muito dinheiro e gera empregos ao redor do mundo. Aqui mesmo no Brasil, a legalização das apostas esportivas on-line, em dezembro de 2018, trouxe consigo a tendência de uma agitação cada vez maior no mercado.


AutorRodrigoGasparini
data12/07/2019


Compartilhe:

Deixe uma resposta