Aposta ganha

Ter uma aposta ganha é tudo o que um apostador deseja, não é mesmo? Aliás, ter várias apostas ganhas deve ser o desejo de quem trabalha com apostas esportivas.

Mas como transformar isso em lucratividade real? Em outras palavras, quantas vezes é preciso ser vitorioso para efetivamente ganhar dinheiro neste mercado?

 

É aí que entram conceitos como win rate e odds médias, que nós vamos explicar neste artigo.

Aposta ganha: qual sua real importância?

Se você é apostador, certamente já passou pela situação de ver sua aposta bater nos instantes finais de uma partida e sabe a emoção que isso proporciona.

Aquele gol aos 45 minutos do segundo tempo ou aquela virada inesperada fazem o coração bater mais forte e a sensação de ter sua aposta ganha tornar-se maravilhosa.

Mas qual a real importância deste momento no longo prazo? Qual a diferença entre esta e todas as outras apostas ganhas? Na prática, nenhuma.

Vamos entender o motivo disso.

Cuidado com as promessas de apostas ganhas

Mas antes de entendermos a importância do longo prazo e o conceito de win rate, vale aqui um alerta muito importante.

Quem é veterano no mundo das apostas esportivas já sabe muito bem que é impossível ser vitorioso em todas as entradas que fizer. Ou seja: ganhar algumas vezes e perder outras é absolutamente normal. A questão (como veremos mais adiante) é quantas vezes precisamos ganhar para sermos lucrativos.

No entanto, ainda existem por aí muitos vendedores de promessas fáceis. São pessoas que tentam convencer da existência do “milagre” das apostas sem risco ou sem tomar reds.

Lembre-se sempre que isso não existe. O bom apostador não é aquele que jamais toma um red, mas sim aquele que alcança a proporção ideal entre seus ganhos e suas perdas.

O que é win rate

Para sabermos como uma aposta ganha influencia (ou não) em nosso resultado no longo prazo, precisamos entender o conceito de win rate.

A tradução literal do inglês, “taxa de vitórias”, explica bem o que é win rate. Trata-se, portanto, do percentual de entradas vencedoras que um apostador tem em determinado método ou estratégia que utiliza.

Note que não estamos falando aqui sobre lucratividade, ou seja, não abordamos (ainda) quanto dinheiro este apostador ganhou ou perdeu. O win rate mede apenas a porcentagem de apostas ganhas.

 

Assim, se você fez 100 apostas utilizando um determinado método e teve green em 83 delas, seu win rate é de 83%. Simples, não é mesmo?

Entenda a importância do win rate

Agora imagine que você descobre um tipster que tem win rate de 90%. Ou seja, de cada 100 apostas que ele envia, 90 são vencedoras.

Isso significa que este tipster e seus seguidores são lucrativos no longo prazo? Não necessariamente.

Tudo vai depender da odd média com a qual ele trabalha.

Qual a relação entre win rate e odd média

Utilizando uma licença poética, é possível afirmar que o subtítulo acima poderia ser: “O win rate, este coitado, não é nada sem a odd média”. Afinal de contas, de nada adianta ter uma alta taxa de acertos se o lucro obtido em cada aposta vitoriosa não for compensador.

Odd média, como o próprio nome já diz, é a média das cotações das apostas realizadas. Assim, se você fez uma aposta na odd 1.50 e outra na odd 1.10, sua odd média será de 1.30.

Então, imagine que o nosso tipster que acerta incríveis 90% das suas entradas possui odd média de 1.10. Isso significa que, no longo prazo, ele terá prejuízo.

A conta é simples. Veja só:

  • Imagine que ele fez 1.000 apostas de R$ 1 cada
  • Destas 1.000 apostas, ele acertou 900 e errou 100 (win rate de 90%, lembra?)
  • Ao apostar R$ 1 na odd 1.10, ele ganhou R$ 0,10 em cada aposta vitoriosa
  • Logo, seu lucro total foi de R$ 90 (R$ 0,10 x 900)
  • Porém, como errou 100 apostas de R$ 1 cada, ele perdeu R$ 100
  • Então, seu prejuízo ao longo de 1.000 entradas foi de R$ 10, o que representa 1% de todo o capital que ele girou no mercado.

Portanto, de nada adianta nosso personagem ter uma super taxa de acerto se as odds com que trabalha não são suficientes para torná-lo lucrativo.

‘De quantas apostas ganhas eu preciso?’

Entender a pergunta acima e saber sua resposta é fundamental para qualquer apostador.

Quem faz suas entradas em corridas de cavalos, por exemplo, sabe que a taxa de acerto é pequena. Por outro lado, as odds são altas, o que diminui a necessidade um win rate espetacular.

Quer outro exemplo? Quem tem uma estratégia de apostar com odd média de 2.00 precisa acertar mais da metade das apostas para ser lucrativo no longo prazo.

Como vimos, portanto, apenas ter uma aposta ganha não representa, obrigatoriamente, sucesso no longo prazo.

E você, já sabe qual é sua odd média em cada estratégia que utiliza? Conte aqui pra gente!


AutorRodrigo Gasparini
data16/06/2020


Compartilhe:

Deixe uma resposta