Aposta que ganha

As melhores informações para se ter uma aposta que ganha

O poder de uma informação é crucial para se ter uma aposta que ganha, uma bet vitoriosa. Em tempos de notícias em tempo real e imediato cada vez mais a opinião gratuita é largamente compartilhada. A tecnologia digital permite um volume torrencial de conteúdo que é preciso ser verificado pelo apostador. O limite entre uma aposta que ganha e uma aposta que perde pode estar a um click de distância.

O êxito de um apostador experiente está consonante com os subsídios que obtém acerca dos eventos nos quais vai apostar. Não importa se ele tem alguma fonte próxima aos participantes dos eventos ou se veio de maneira indireta a notícia. O que vale, no final é que seja um dado verdadeiro.

Os apostadores menos experientes comumente se embasam em prognósticos e informações de segunda ou terceira mãos. Há aqueles inclusive que se informam através das redes sociais. E aí temos um grande problema: seriam as informações distribuídas de forma massiva a melhor fonte aos apostadores?

QUEM TEM A VERDADE DE UMA APOSTA QUE GANHA

Entretanto aos jogadores que não estão acostumados com as nuances da tecnologia, a informação leva um tempo a mais para chegar. Isso pode ser determinante no momento de escolher entre um e outro resultado ou em algum mercado. Por isso valorizamos tanto as informações para as apostas esportivas mas também para todas as outras práticas cotidianas. Atualmente muitos falam, porém poucos têm consigo a verdade dos elementos.

Acostumar-se a colher informações críticas e verificadas na sua vida também lhe auxiliará para encontrar um emissor confiável. Não caia nas histórias mirabolantes que circulam nos meios de difusão de dados desprestigiados pelos resultados finais dos eventos.

Nesse contexto de dificuldades vinculadas à veracidade das informações é que se constituiu o termo “pós-verdade”. A palavra, inclusive, foi eleita como a palavra do ano, segundo a Universidade de Oxford.

A PÓS-VERDADE COMO DESVIO PARA UMA APOSTA GANHA

O substantivo pós-verdade significa as situações em que as crenças pessoais se chocam com os fatos objetivos de algo. Ou seja, com a própria verdade em si. Essa confusão entre a realidade e a confiança numa realidade própria são levadas à escala pública. É aí que se acomoda a pós-verdade.

E nada pior para um apostador (experiente ou iniciante) do que colocar as crenças e emoções a frente da racionalidade. Não estamos excluindo o feeling de cada aposta, nada disso.

O sexto sentido que alguém pode ter na hora de decidir suas apostas é algo pessoal. Quem somos nós para dizer onde cada um tem que colocar o dinheiro? Acontece que, no que diz respeito às apostas esportivas, há uma cartilha desenvolvida ao longo dos anos por vários apostadores.

Portanto, se você preferir dar ouvidos a informações inverídicas ou ainda inverossímeis é por sua conta. Mas acreditamos que se você está aqui é porque de fato quer aprender os melhores hábitos para apostar. Assim sendo fuja de fake news.

O ano que tudo começou é o de 2016. Somente nestes doze meses o uso da palavra pós-verdade foi catalogado com um aumento de 2000% em relação anos anteriores. O primeiro aparecimento da palavra remete-se ao escritor Steve Tesich. Este dramaturgo sérvio-americano com certeza não imaginava a proporção que tomaria o termo. Isto porque levado a um contexto político a palavra simbolizou a artimanha de espalhar um fato falso que impacta definitivamente o resultado.

Por exemplo, em jornalismo o termo para uma informação que foi mal checada ou ainda que é inverídica é chamada de BARRIGA. O diferencial é que no cerne da notícia não está a intenção de enganar. Se fosse um crime poderíamos dizer que houve culpa, não dolo.

No âmbito político, segundo o artigo Art of the lie, da revista The Economist, de 2016, os políticos sempre mentiram. Porém nunca haviam chegado ao patamar de, à época candidato, Donald Trump. De acordo com a matéria, a campanha de Trump divulgou notícias falsas num volume nunca antes visto.

Desde que a certidão de nascimento de Barack Obama era falsa, passando pelo fato dele ter fundado um Estado Islâmico. Ou que os Clintons eram assassinos. Culminando com que o pai de rival estivera com o assassino de John Kennedy antes do famoso tiro. Essas são apenas algumas mostras das informações que circulavam naquele ano.

DA POLÍTICA ÀS APOSTAS ESPORTIVAS

No momento em que as notícias falsas ou inverossímeis tomam conta do ambiente público é um passo para chegarmos às apostas esportivas. A principal característica observada são os autoproclamados “especialistas” que divulgam seus palpites. Existem mesmo os que VENDEM seus prognósticos a procura de alguém carente de mais informações.

É claro que é bem possível que o sujeito que vende os prognósticos e palpites tenha um índice favorável de lucros. A questão é que isto não deve determinar para sempre as apostas de um jogador. Nada melhor para o apostador do que desenvolver seu próprio método de análise de apostas. Por isso, é necessário estudar, investir tempo e também contar um bom manejo do bankroll.

Além do mais, é indispensável que o apostador saiba em qual casa de aposta jogar para ter uma aposta que ganha mais do que perde. Veja abaixo as melhores casas de apostas esportivas:

Agora é com você, escolha sua casa de apostas e aproveita para fazer seu call to action. Veja sobre as oportunidades de bônus de boas-vindas e comece a jogar. Boa sorte!


AutorApostasFC
data19/06/2019


Compartilhe:

Deixe uma resposta