US Open 2014 – Análise da 1ª Rodada (Parte II)

Dando sequência a primeira rodada da chave principal no masculino do US Open, Roger Federer entra em quadra e divididos em dois dias (26 e 27), os principais confrontos estão compilados e analisados a seguir. Não perca a ação no último Grand Slam do ano.

  • Primeira rodada – 26/08 – (Terça-feira)

Bernard Tomic (AUS) x Dustin Brown (ALE) – 16h30

brown

O controverso australiano Bernard Tomic é melhor jogador que Brown. Já venceu na Austrália e nos Estados Unidos seus respectivos Grand Slams na categoria júnior, mas ainda precisa decolar em quadra no circuito mundial, pois fora dela dispensa apresentações. Mesmo aos 21 anos, seus números são impressionantes no piso duro, mais rápido. Todavia, numa temporada que será guardada pela vitória sobre um Rafael Nadal em grande fase na grama de Halle, Brown é um cara peculiar e um jogador resiliente.

Underdog, deve buscar pilhar ao máximo o adversário e a torcida a seu favor logo mais. É bom nisso. E ainda que seja muito improvável que arranque ao menos um set no confronto, fará Tomic suar na cidade que nunca dorme.

Marinko Matosevic (AUS) x Roger Federer (SUI) – 20h00

federer

Depois de um 2013 esquecível, a atual temporada de Roger Federer é magnífica. Sacramentado entre os maiores da história do esporte, o suíço ainda tem fome. E mesmo com três títulos na temporada, chega ao US Open, sua 60ª entrada em Grand Slams, como grande favorito, se não o maior deles. Em seu primeiro desafio, Roger terá pela frente um Matosevic regular, mas que derrapada quando frente a um desafio maior. Tem mantido uma linha interessante de vitórias sobre nomes medianos do circuito nesta temporada, e nada mais.

É um casca grossa. Será vontade contra o talento. Mas, a discrepância é abissal. O caminho do confronto é para mais uma vitória sem sustos de Federer. Assim como foi o duplo 6-1 no único encontro de ambos em suas carreiras. Este ano em Brisbane, no país de Matosevic.

  • Primeira rodada – 27/08 – (Quarta-feira)

Tomas Berdych (RCH) x Lleyton Hewitt (AUS) – 12h00

hewitt

Como aquele personagem que usa um casaco amarelo e cai cachoeira abaixo no desenho Pica-Pau, Berdych está na descida e precisa se recompor. Péssimo no caminho para o US Open, perdeu mais do que venceu, e para adversários questionáveis. Até então o checo ainda figurava no Top-5 do Ranking Mundial da ATP.

Com escaladas memoráveis em competições no mesmo piso do US Open, Berdych tem o desafio perfeito para provar que pode competir no crème de la crème novamente: Lleyton Hewitt.

O veterano da Austrália é pedra no sapato dos que lhe cruzam. Com um bom serviço, pode pensar aproveitar da nuvem negra sobre o jogo de Berdych e galgar alguns degraus no solo americano.

Feliciano López (ESP) x Ivan Dodig (CRO) – 12h00

Ivan Dodig || Иван Додиг

Mais conhecido por ser o parceiro de Marcelo Melo nas conquistas da dupla circuito a fora, o croata Ivan Dodig fez uma boa preparação para que sua estada na chave simples em Nova Iorque seja mais longa do que o usual. Com vitórias sobre Isner e Seppi, além de um jogo equilibrado contra David Ferrer em Toronto e Cincinnatti, Dodig fará jogo contra López.

O espanhol faz boníssima campanha em 2014. Constante independente do piso, caso ajuste seu híbrido para o duro como fez em Toronto, aonde bateu Berdych e Raonic, pode manter a escrita e fechar uma temporada com bons resultados nos Slams. Aqui estamos diante de um confronto que muito dificilmente terá apenas três sets.

Kenny de Schepper (FRA) x Ernest Gulbis (LET) – 12h00

gulbis

Depois de fazer chover no saibro de Paris, o ‘Gulbão da Massa’ tem a oportunidade de colocar a Letônia em um bom posto nesta edição do US Open. Encaixando um bom serviço, não deve ficar apenas na 1ª rodada. Com todo o respeito, De Schepper não é adversário para se temer. O jogo é Gulbis x Gulbis. E por ele pode ser jogado fora. Veremos.

Grigor Dimitrov (BUL) x Ryan Harrison (EUA) – 12h00

dimitrov

Dimitrov está pavimentando seu way to the top. Nenhum outro jogador da sua idade parece tão bem alinhado e apontado para um futuro ainda mais brilhante. Legítimo contender, pode aprontar bastante na terra do Tio Sam. Na primeira rodada, um treino de luxo. Para Ryan Harrison. Mesmo em casa, o também jovem americano não deve encarar Dimitrov, mas sim tirá-lo alguns games e fazer uma digna apresentação.

Mesmo nesta vertente, a desconfiança pode pairar um tanto sobre o búlgaro pelo seu desempenho inferior nas preliminares do Grand Slam. Mesmo tendo perdido apenas para o campeão em Toronto, em Cincinnatti esteve distante do seu melhor jogo. O momento de ajustes é agora, caso contrário nos momentos cruciais a peteca pode cair.

 


AutorApostasFC apostasadmin
data26/08/2014


Compartilhe:

Deixe uma resposta