UFC Suécia: Gustafsson x Johnson

gusta

  • UFC Suécia: Gustafsson x Johnson – Sábado – 24/01 – Tele2Arena, Estocolmo (SUE) – A partir das 19h00 (horário de Brasília).

  • Card Principal

gustaxrumblePeso-meio-pesado: Alexander Gustafsson (SUE) x Anthony Johnson (EUA)

Em uma ascendente bastante impressionante desde sua estreia entre os meio-pesados, Anthony “Rumble” Johnson pode ser considerado adversário aterrorizante para qualquer nome da elite da divisão que esteja a sua frente. É um legítimo teste para um contender tão bem credenciado como é Alexander Gustafsson.

Com seu jogo de força bruta lapidada entre bons ângulos de chutes altos e poder bem distribuído entre as mãos, além de um background justo no wrestling, Johnson deve conseguir manter a luta em pé. Num princípio de combate deve, inclusive, sobrepor seu gás diante do jogo de seu oponente. Mas teria Rumble o punch para apagar o cara que lutou cinco rounds intensos diante do campeão reinante da divisão?

Lutando em casa, Mauler deve ter sim as ferramentas para suportar o ímpeto inicial do americano, e então, no decorrer da luta aplicar sem problemas seu jogo de pernas e absurdo volume de golpes no alvo de pouca movimentação que tende a se tornar Johnson quando seu tanque esvazia. Sem a firmeza dos primeiros minutos, Johnson perde o ponto principal que tem o levado até o topo dessa divisão e nas mãos de Gustafsson, deve ser pego.

Numa sequência de knockdown, sobreviver por baixo contra o sueco se torna tarefa quase impossível, pois o arsenal de Gustafsson no jiu-jitsu não tem a pompa de seus dotes em pé, mas são de primeira linha e podem aparecer hoje à noite.

Alexander Gustafsson por Submissão @4.00

hendoxmousasiPeso-médio: Dan Henderson (EUA) x Gegard Mousasi (ARM)

Na luta que pode selar o fim de uma das mais veneráveis carreiras do MMA, Dan Henderson retorna a categoria dos médios para enfrentar Gegard Mousasi, que busca recuperar o status de futuro desafiante ao título que perdeu grande parte com as derrotas diante de Lyoto Machida e Ronaldo Jacaré.

Em declínio, Hendo mantém a maioria de suas chances em sua H-Bomb. A mão direita certeira sempre foi a maior arma do veterano de 44 anos, mas assim como seu jogo físico, imponente em seu auge, foi caindo de produção, tendo feito a sua última vítima na também última vitória sobre Mauricio Shogun. Com quatro reveses em seus seis últimos combates, Henderson parece estar perto de seu fim no octógono.

O indefinível (armênio-holandês-iraniano-inglês) Mousasi, sem a responsabilidade de lutar por uma vitória que o credencia a uma luta por título, mas sim por uma vitória diante de um dos mais respeitáveis nomes que se pode ter para um cartel de peso, se inteligente, tem tudo para lograr tal êxito. Mantendo a distância com jabs e a partir daí evoluindo sempre que possível, Mousasi pode sair ileso, mas precisa medir sua agressividade.

Mais de 2.5 Rounds @2.00

davisxbaderPeso-meio-pesado: Phil Davis (EUA) x Ryan Bader (EUA)

Dois nomes de presença constante no Top-10 da divisão, Phil Davis e Ryan Bader terão a chance de provar qual dos dois possui mais armas além do jogo de wrestling já carimbado. E por incrível que pareça, as casas estão dando grande vantagem para “Mr. Wonderful”.

Depois de ser atropelado por Anthony Johnson, Davis se reergue bem conseguindo segurar Glover Teixeira com uma vitória por decisão, mas o resultado pode soar muito maior do que foi. Numa luta parelha, claramente suas quedas fizeram a diferença, mas o americano esteve perto de ser pego por uma das bordoadas do mineiro que retornava ao octógono após ser dominado por Jon Jones.

“Darth Bader”, em contrapartida, vive um momento diferente. Foi derrotado por Glover em 2013. Depois, no entanto, venceu três oponentes de importância na categoria, principalmente os dois últimos – Rafael Feijão e Ovince Saint-Preux –, todos por decisão unânime. O mais técnico em pé é Bader indiscutivelmente, e caso esteja com a defesa de quedas em dia, conseguindo manter a distância de maneira eficaz, tem muito mais chances de conseguir uma vitória por decisão do que jamais sonhou a filosofia.

Mais de 2.5 Rounds @1.36

corassanixsiciliaPeso-pena: Akira Corassani (SUE) x Sam Sicilia (EUA)

Abrindo o Card Principal, essa interessante luta entre os penas coloca na balança forças que desarmam a maioria das análises. Em casa, Akira Corassani deve apresentar evolução, como sempre, no seu jogo de pernas, velocidade, entrada e saída no raio de ação do adversário, e motivação. Sam Sicilia tem um soco que pode acabar com tudo isso em qualquer instante. E é isso que torna esse combate tido como mediano bastante envolvente em Estocolmo.

Sua habilidade de manter a distância e aplicar golpes com ângulos inteligentes em Sicilia podem garantir uma decisão contundente para o sueco em caso de boa defesa nas investidas do americano. No entanto, seu queixo já foi seu próprio adversário no Ultimate não só uma vez, o que garantem ao azarão umas fichas nesse jogo.

Sem esse soco que tudo pode mudar, Sicilia termina abarcado em suas limitações e lutará em modo de sobrevivência assim que seu mental estiver atingido, o que aconteceu bastante rápido em oportunidades anteriores, o que reforça o fator casa como relevante nesse encontro.

Akira Corassani ML @1.72

  • Card Preliminar

krylovxnedkovPeso-meio-pesado: Nikita Krylov (UCR) x Stanislav Nedkov (BUL)

Numa luta que chama a atenção entre as preliminares, um veterano e um novato do esporte medem suas forças para galgar alguns degraus no bolo da categoria dos meio-pesados. Dois anos depois, o búlgaro Stanislav Nedkov traz de volta ao octógono seu jogo físico de luta olímpica do Leste Europeu e mãos pesadas diante do garoto de 22 anos conhecido como Al Capone, Nikita Krylov.

O ucraniano de 1,92m tem na vantagem de envergadura e de doze centímetros sobre seu adversário o ponto que pode fazer boa diferença ao tenta se manter em pé no combate, momento em que suas chances de vitórias são multiplicadas diante de um jogo pouco ortodoxo que mescla kickboxing e caratê e deve surpreender o durão Nedkov.

Apesar da idade, Krylov tem ótimo retrospecto com 17 vitórias por finalização na carreira. Precisa, agora, render melhor no UFC e nocautear adversários assim como fez com Cody Donovan no meio de 2014.

Nikita Krylov ML @1.72


AutorApostasFC apostasadmin
data24/01/2015


Compartilhe:

Deixe uma resposta