UFC 181 – Hendricks x Lawler II

181comics

  • UFC 181: Hendricks x Lawler II – Sábado – 06/12 – Mandalay Bay Center, Las Vegas, NV (EUA) – A partir das 22h00 (horário de Brasília).
  • Card Principal

hendricksxlawlerPeso-meio-médio (luta pelo cinturão): Johny Hendricks (EUA (c) x Robbie Lawler (EUA)

Nessa revanche de uma das melhores batalhas de um 2014 de UFC em queda, Johny Hendricks retorna de lesão e mais de 200 dias de ausência do octógono contra um já conhecido adversário. Depois de sua derrota por ligeira margem numa decisão contra Hendricks, Lawler atropelou Ellenberger e encerrou a ascensão de Matt Brown para sacramentar-se novamente como o desafiante número 1 ao cinturão de Bigg Rigg.

Podemos aguardar nada menos do que uma luta tão eletrizante quanto à primeira. Sejam quais forem os ajustes e novidades que ambos podem trazer ao embate, a resistência e o coração de ambos já foram testados mais de uma vez contra grandes lutadores e emoção é uma só das sensações que o combate tem o potencial de causar.

Como campeão, Hendricks deve se resguardar ao seu jogo costumeiro. Um lutador que evoluiu absurdamente dentro do evento, o texano pode aproveitar uma entrada numa guarda desprevenida de Lawler com seu ganchinho de esquerda e acabar com a luta em algum instante, movimento bem evitado pelo rival na primeira vez. Seu background de wrestling de nível que quedou Georges Saint-Pierre e sua feroz vontade contam ao seu favor. E é muito interessante se ter um campeão assim.

Do outro lado, Lawler é sim um striker de maior arsenal e que sabe variar muito bem suas armas. Os dois corners são respeitáveis e o combate deve acabar restrito ao julgamento dos árbitros laterais, mas depois de muita história protagonizada dentro do octógono.

Johny Hendricks por pontos @2.62

pettisxmelendezPeso-leve (luta pelo cinturão): Anthony Pettis (EUA) (c) x Gilbert Melendez (EUA)

Aqui estamos diante de um combate entre um striker único e letal que defende seu cinturão diante de um wrestler com uma trocação feijão com arroz, mas muito esforçado. Melendez se movimenta ininterruptamente, mas quase sempre permanece no centro do octógono e aguarda as ações de seu adversário para tomar partido. E isso pode ser bastante prejudicial diante de um Pettis imprevisível e praticamente indefensável.

Pettis, com seu jogo de chutes afiado quase sempre mantém a guarda baixa e joga a isca para o adversário. Sendo mordida, contra-ataca com velocidade incomum e em ângulos nada ortodoxos, na maioria das vezes surpreendendo assim e saindo com bons resultados da estratégia. Em caso de um adversário mais tranquilo e que permanece intacto com sua atividade, o corpo acaba se tornando o alvo de sangria. Cerrone que o diga.

Com uma breve vantagem no wrestling, ao buscar uma queda, Melendez pode pontuar, mas tem de manter cautela gigantesca mesmo por cima. Um ground and pound meia boca pode abrir brechas para Pettis usar de seu BJJ de elite. Simples, porém com uma derrota contestável em seis anos, Melendez merece respeito, mas Showtime parece demais para El Niño e deve permanecer como campeão.

Anthony Pettis ML @1.35

brownexschaubPeso-pesado: Travis Browne (EUA) x Brendan Schaub (EUA)

Mesmo que seja complicado prever como um lutador como Travis Browne voltará de uma derrota frustrante como foi a sua para o campeão interino Fabricio Werdum. Entretanto, o havaiano parece ter um mental difícil de ser quebrado, apesar de suas limitações motoras no octógono. Seu jogo nunca muito bem definido é bombado pela leveza pouco usual que o gigante tem ao usar as pernas.

Brendan Schaub teve que se reinventar ao acabar nocauteado três vezes no evento. Seu jogo em pé é perigoso, mas tende a ser contraproducente. Com ótima potência, o ex-jogador da NFL é quase sempre vencido por uma reação tenebrosa ao jogar um golpe em pé, sendo um alvo de quase dois metros aberto por um intervalo de tempo letal.

Assim, deve intrigar Browne e num determinado momento cair nas pernas de Hapa, e se não o fizer com velocidade para usar seu novo plano de grappling por cima, acabar apagado por cotoveladas destruidoras de seu adversário na posição.

Menos de 1.5 Rounds @1.72

duffeexhamiltonPeso-pesado: Todd Duffee (EUA) x Anthony Hamilton (EUA)

Era uma vez quando Todd Duffee era a maior promessa dos pesados do UFC. Derrotas, lesões, um filme e cerca de dois anos mais tarde, o gigante retorna a promoção diante de um adversário à sua altura. Literalmente. Anthony Hamilton, no entanto, não é o mais intimidador no octógono. Regular, é um bom teste para o retorno de Duffee, mas seu apetite precisa estar muito em dia para medir forças contra um pesado que cheirando sangue, vai para cima como se não houvesse um amanhã.

Muito instintivo – o que já lhe custou uma vitória –, Duffee tende a retornar um pouco mais maduro, com a tremenda força de sempre, um bom jogo em pé e a vantagem no que se refere à defesa de quedas. Bom sprawler, precisa basicamente manter a luta em pé e encontrar um espaço na movimentação de Hamilton para soltar uma ou duas mãos para um triunfo. Hamilton, elevando seu jogo em uma boa noite, deve buscar os clinchs, um infight vantajoso. Caso contrário, sucumbirá em algum instante.

Todd Duffee @1.30

fergusonxtrujilloPeso-leve: Tony Ferguson (EUA) x Abel Trujillo (EUA)

Tony Ferguson é um lutador melhor adaptado ao octógono do que Abel Trujillo. El Cucuy é um lutador de uma maior leveza e amplitude nos golpes. Pode ser efetivo em pé, muito mais dinâmico no chão e surpreender com uma queda em determinados cenários. Trujillo é um lutador explosivo, mas sua defesa de quedas tem um quê de lacuna a ser explorada.

Porém, em boa evolução principalmente em tempos de Blackzillians, o lutador que sim, tem um jogo baseado no wrestling apesar dos pesares, multiplicou ações em pé, pode jogar de forma bem traiçoeira e desbancar o favorito Ferguson. Se este decidir inteligentemente – o que é raro – explorar de maneira progressiva o fraco jogo no chão de Trujillo, tem boas chances de vencer por pontos ou mesmo finalizar. Caso contrário, a luta é um cara e coroa.

Mais de 2.5 Rounds @2.25

  • Card Preliminar

faberxriveraPeso-galo: Urijah Faber (EUA) x Francisco Rivera (EUA)

A sina do California Kid para conquistar um cinturão no UFC parece limitada a Nova União. Agora, ao seu companheiro que reina nos galos. Entretanto, sua idade não reflete seu jogo eficaz que o mantém como um dos melhores do mundo nas categorias mais leves do MMA. Faber, renegado ao Card Preliminar, tem um desafio justo diante de Cisco Rivera.

Sem se desleixar, deve usar sua vantagem no wrestling fintando ou mesmo castigando seu adversário com um ritmo forte de entradas e saídas no raio de ação. Rivera também costuma lutar em um ritmo alucinante, o que diante de Faber pode acabar com facilitador para um erro.

Tranquilo e consciente, Faber deve controlar as ações e buscar até mesmo uma submissão nos dois primeiros rounds.

Urijah Faber @1.18

 


AutorApostasFC apostasadmin
data06/12/2014


Compartilhe:

Deixe uma resposta