Brasileirão #12: Análise da Rodada

 

Gabriel comemora gol na vitória do Santos sobre Ponte Preta na Vila Belmiro

Santos x Chapecoense – 26/07 (sábado) – 18h30 – Vila Belmiro

Santos: Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Eugenio Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro, Rildo e Gabriel. Téc: Oswaldo de Oliveira

Chapecoense: Danilo, Fabiano, Rafael Lima, Jaílton, Rodrigo Biro, Ricardo Conceição, Dedé, Neném, Camilo e Bruno Rangel. Téc: Celso Rodrigues

A Chape é atrevida. A alviverde de Santa Catarina tornou a aprontar das suas na terra dos Bandeirantes quando bateu o São Paulo em pleno Morumbi. No entanto, o desafio agora requer ainda mais. Em termos de desempenho, o Santos na Vila é imbatível em 2014. Não perdeu em um relevante número de apresentações em casa. Assombroso é o número de 91% de aproveitamento no Urbano Caldeira.

Além disso, o alvinegro de Oswaldo de Oliveira conta com o retorno do atacante Thiago Ribeiro, que substitui Geuvânio e forma dupla de ataque com o jovem Gabriel. Apesar de ser um bom visitante, e considerando a partida como um confronto que tende a ter poucos gols pela fria análise, a Chapecoense pode complicar o Santos, além disso, como voltar a Chapecó com três pontos, é um cenário nulo. Mas isso é futebol, não se esqueçam.

goulart

Cruzeiro x Figueirense – 26/07 (sábado) – 18h30 – Mineirão

Cruzeiro: Fábio, Ceará, Dedé, Léo, Egídio, Henrique, Lucas Silva, Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Marquinhos e Marcelo Moreno. Téc: Marcelo Oliveira

Figueirense: Tiago Volpi, Luan, Marquinhos, Nirley, Cereceda, Paulo Roberto, Rivaldo, Kléber, Marco Antônio, Pablo e Ricardo Bueno. Téc: Argel Fucks

Chega a ser frustrante se ver tamanho número de praticamente infindáveis trocas de treinadores, principalmente das equipes na parte de baixo da tabela do nacional. O tempo é curto e o Figueirense decidiu mudar. Inovar não. Só mudar mesmo, como trocar um operário fulo. Nada que se compare com a função de um treinador. Saiu Guto Ferreira e voltou Argel Fucks, que segue sua sina de nômade pelo Sul e Sudeste do país. O objetivo claro é que o firme comandante tente mexer, ligar a equipe, repassar seus brios de ex-defensor linha dura para uma mudança no Figueira que anda mal das pernas.

Quem não está nem aí para isso é o sólido Cruzeiro. Linear, regular e avassalador, o azul de Belo Horizonte continua apresentando grande sintonia no Brasileirão. Em casa, contra um dos piores ataques do certame, ao menos que a equipe catarinense entre com um time inteiro atrás do meio-campo, a vitória e os gols devem sair. E mais três pontos para o Cruzeiro. A vida segue.

baier

Criciúma x Vitória – 26/07 (sábado) – 18h30 – Heriberto Hulse

Criciúma: Luiz, Eduardo, Fábio Ferreira, Escudero, Bruno Cortez, Serginho, João Vitor, Rafael Costa, Paulo Baier, Silvinho e Michael. Téc: Wagner Lopes

Vitória: Wilson, Ayrton, Kadu, Alemão, Euller, Marcelo, Adriano, Richarlyson, Marcinho, Caio e Dinei. Téc: Jorginho

Em casa, o Criciúma Dortmund faz jus ao seu mascote. É o Tigre e se impõe. Frente ao laboratório de Jorginho no comando do Vitória, três pontos no Heriberto Hulse sem dúvidas estão nos planos de Wagner Lopes. Em grande fase, o veterano Paulo Baier comanda bem o bom meio-campo catarinense e tem feito a diferença apesar da idade. Sem nenhuma vitória no Barradão, todavia, o Vitória incomoda quando fora. Seis dos seus oito pontos foram conquistados longe de Salvador e com uma proposta inteligente, pode complicar e buscar ao menos um empate no Sul.

Fazendo bons jogos até aqui, o volante Rodrigo Souza, emprestado ao Criciúma via Cruzeiro, ficará no banco. Um pouco difícil compreender  objetivo de Wagner Lopes com a troca, mas pode pesar. Consistente, Rodrigo pareceu até então um jogador dinâmico, mas discreto. Um papel que pode não ser de grado de Lopes. O resultado de sua saída? A saber.

dida

Bahia x Internacional – 26/07 (sábado) – 21h00 – Fonte Nova

Bahia: Marcelo Lomba, Diego Macedo, Adailton, Titi, Pará, Uelliton, Léo Gago e Branquinho, Rhayner, Henrique e Kieza. Téc: Marquinhos Santos

Internacional: Dida, Wellington Silva, Paulão, Juan, Fabrício, Willians, Wellington, Alan Patrick, Alex, D’Alessandro e Rafael Moura. Téc: Abel Braga

Na última rodada, o Bahia arrancou um empate contra o Atlético-MG fora de casa e Marquinhos Santos não foi demitido. No meio de semana, derrota para o Corinthians pela Copa do Brasil e o mesmo voltou a balançar. Notícia do Globoesporte.com indica que Gilson Kleina já esteja em negociação para assumir seu posto caso o resultado frente ao Inter e a torcida soteropolitana não seja positivo. E dificilmente será. O Inter está em chamas, vermelho como seu manto, jogando o fino. Prova foi o atropelo frente ao Flamengo há uma semana.

Mesmo sem Aránguiz – lesionado –, o esquema com meio de campo recheado e bem distribuído com boas chegadas de meias em avanço e Rafael Moura fazendo seu papel, está bem adaptado. A equipe gaúcha pode e deve marcar na Fonte Nova. Vencer é possibilidade, mas já são outros quinhentos. Da tênue agonia do adversário um golpe letal no momento certo pode liquidar tal formação no tricolor.

netob

Sport x Atlético-MG – 27/07 (domingo) – 16h00 – Ilha do Retiro

Sport: Magrão, Vitor, Durval, Ewerton Páscoa, Renê, Wendel, Willian, Zé Mario, Ananias, Felipe Azevedo e Neto Baiano. Téc: Eduardo Baptista

Atlético-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson (Réver), Alex Silva (Emerson), Josué, Pierre, Dátolo, Guilherme, Maicosuel e Jô. Téc: Levir Culpi

Iminente é à saída de Ronaldinho do Galo. Isso deve pesar. Mas o time é forte, polêmico ou não, Kalil engrandeceu o Atlético nos últimos anos. O que não apaga de nenhuma forma o excelente trabalho de Eduardo Baptista a frente do Leão da Ilha. A despeito do Corinthians, o Sport tem feito de sua casa o seu legítimo lar. É dificílimo voltar da Ilha do Retiro com um ponto sequer. Mas para quem recentemente desbravou a América, o desafio com certeza está aceito.

Mesmo se recuperando da ressaca da comemoração pelo título da Recopa Sul-americana, o foco da equipe mineira – agora –  é o Brasileiro. Seis de seus 15 pontos foram feitos na ‘estrada’. No entanto, ainda sem Réver, qualquer erro contra Ananias e Neto Baiano podem vitimar o Galo em Recife. À frente aqui estamos do provável mais equilibrado confronto da rodada.

romarinho

Corinthians x Palmeiras – 27/07 (domingo) – 16h00 – Arena Corinthians

Corinthians: Cássio, Fágner, Cleber, Gil, Fábio Santos, Ralf, Elias, Petros, Renato Augusto, Romero e Guerrero. Téc: Mano Menezes

Palmeiras: Fábio, Wendel, Wellington, Tobio, Marcelo Oliveira, Josimar, Renato, Wesley, Felipe Menezes, Mouche e Henrique. Téc: Ricardo Gareca

Pode soltar o grito torcida palmeirense! Romarinho começa no banco!

A parte da escolha de Mano Menezes, suas outras tem sido certeiras no Corinthians. Seguindo sua caça à Raposa, o Timão tem um clássico a frente. E já dizia o sábio: “Clássico é clássico e vice-versa”. O momento é bom, Renato Augusto parece ter ganhado confiança e substituirá Jadson. Na frente, a opção por Romero deixa completamente em sintonia o idioma no setor ofensivo. Será que funcionará? Contra o Bahia surtiu efeito.

O retorno de Elias merece também menção honrosa. O cara foi feito para o meio-campo corintiano. Do outro lado, o alviverde aposta suas fichas numa repetição do bom segundo tempo contra o Cruzeiro e na estreia de mais um dos homens de confiança de Ricardo Gareca. Pablo Mouche vai estrear no comando ofensivo. No papel, o favoritismo é alvinegro.

Se utilizar de uma vitória sobre um rival em melhor fase é um remédio dos bons. Portanto, na Arena Corinthians em que o Figueirense já venceu, esperar é a melhor pedida.

marcelo

Atlético-PR x Fluminense – 27/07 (domingo) – 16h00 – Arena da Baixada

Atlético-PR: Weverton, Sueliton, Cleberson, Léo Pereira, Natanael, Deivid, Otávio, Marcos Guilherme, Marcelo, Douglas Coutinho e Éderson. Téc: Doriva

Fluminense: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Henrique, Carlinhos, Jean, Valencia, Cícero, Wagner, Conca e Rafael Sobis. Téc: Cristóvão Borges

Dois dos melhores ataques da competição medem forças. Ainda sem o retorno de Fred, Cristóvão Borges optou por colocar mais força de marcação no meio com a entrada de Valencia. Ainda assim, Henrique não está 100% na defesa, e, o Paraná, parar Marcelo e Éderson não é fácil. Somando a fase do garoto Douglas Coutinho, voltar de lá sem ser vazado somará um tanto ao bicho de Diego Cavalieri.

Dois dos times que mais marcam e sofrem elevado número de gols deixam na cara o mercado a escolher. Mas como o assunto aqui não é só esse, um jogo de seis pontos tende sempre a ser interessante. Na metade de cima da classificação, Furacão e Fluminense podem protagonizar um dos jogos mais legais do Brasileirão até aqui considerando Doriva e Cristóvão nos bancos de reserva.

kaká

Goiás x São Paulo – 27/07 (domingo) – 16h00 – Serra Dourada

Goiás: Renan, Moisés, Jackson, Pedro Henrique, Lima, Amaral, David, Thiago Mendes, Ramon, Erik e Bruno Mineiro. Téc: Ricardo Drubscky

São Paulo: Rogério Ceni, Douglas, Rafael Toloi, Lucão, Álvaro Pereira, Rodrigo Caio, Souza, Paulo Henrique Ganso, Kaká, Ademilson e Alan Kardec. Téc: Muricy Ramalho

O bom filho a casa torna. Kaká reestreia neste domingo com a camisa são-paulina. Mas, dentro das quatro linhas, muita dureza a sua disposição. Não dureza nas pernas, pois o futebol jogado pelo Esmeraldino de Goiânia até então não tem sido tão desprezível. Drubscky arrumou a cozinha e fez do seu time forte e com uma boa defesa. Mas também que não faz mais gols. Tem sido assim nas últimas quatro aparições do Goiás.

Sem Antônio Carlos, Muricy conta com o retorno de Rafael Toloi, que volta de empréstimo do Roma (ITA). Rodrigo Caio deve ir para o meio de campo, se juntando a Souza, Ganso e Kaká, que toma o lugar de Maicon. Isso sim é reforço.

Sem perder por um bom tempo até a última rodada, o tricolor precisa se reerguer. No entanto, das cinco vezes em que jogou no Serra Dourada no nacional, o Goiás empatou três e venceu duas. Um novo empate, nas circunstâncias, é cenário crível.

luxemburgo

Flamengo x Botafogo – 27/07 (domingo) – 18h30 – Maracanã

Flamengo: Felipe (Paulo Victor), Léo Moura, Marcelo, Wallace, João Paulo, Luiz Antonio, Cáceres, Everton, Canteros, Paulinho e Alecsandro. Téc: Vanderlei Luxemburgo

Botafogo: Jefferson, Edílson, Bolívar, Dória, Julio Cesar,  Gabriel, Airton, Bolatti, Carlos Alberto, Yuri Mamute (Rogério ou Emerson Sheik) e Zeballos. Téc: Vagner Mancini

Será no mínimo difícil para Luxemburgo aplicar um ‘pôjéto’ no atual cenário gáveano. A sua quarta passagem pelo Flamengo tem um evidente objetivo inicial. Sair da última posição. Para isso, pontuar. Logo, não perder para o Botafogo, que até então não é grande coisa na temporada. Analisando o Flamengo de Ney Franco, o primeiro lema rubro-negro seria o de não sofrer tantos gols. A equipe tem a pior defesa da Série A.

Num clássico, a vontade extra é obrigação. Mas essa de vencer pela camisa e pelo que sua esquadra representa, não rola – vide o vexame ceebefiano –. Ainda assim, Luxemburgo não é ruim, nem mesmo seu elenco. Mas sim a fase, aquela nuvem negra que paira sob o Ninho do Urubu. O clássico é a oportunidade perfeita para novos tempos.

Mas, seria preciso combinar com os russos (leia-se Botafogo). Mas do outro lado existem outros onze em busca de uma vitória que faria tão bem quanto. Canteros estreia na meia-cancha do Flamengo, e o argentino é diferenciado sim. Basta saber se seu ‘debut’ num Maracanã abarrotado sairá como se espera. Carlos Alberto retorna do lado alvinegro e pode dar um toque de qualidade na armação. Emerson Sheik é dúvida, mas, pelo que se conhece, seria melhor ficar de fora mesmo.

ramiro

Grêmio x Coritiba – 27/07 (domingo) – 18h30 – Arena do Grêmio

Grêmio: Marcelo Grohe, Pará, Rhodolfo, Pedro Geromel, Saimon, Ramiro, Riveros, Giuliano, Fernandinho, Luan e Barcos. Téc: Enderson Moreira

Coritiba: Vanderlei, Dener Assunção, Wellinton, Luccas Claro, Dudu Figueiredo, Germano, Baraka, Norberto, Robinho, Alex e Zé Eduardo.

Pare o que estiver fazendo. Leia a escalação do Coritiba. Meus amigos, eu não queria estar na pele de Celso Roth neste momento. Não mesmo.

O Grêmio segue invicto em sua arena, mas precisa de uma vitória. Dos três pontos, para que assim se posicione entre os líderes o quanto antes. Nada mais condizente para o elenco que apresenta. Céticos que me concedam seu perdão, mas Ramiro é um baita jogador que pouquíssimo é notado no meio de campo tricolor. Com bom passe marcação firme e incessante, o garoto promete.

Celso Roth tem Alex. E ele pode fazer a diferença, pois esperar algo de seu único atacante – Zé Eduardo –, é o mesmo de ouvir um disco-arranhado em vão, a mesma decepção.


AutorApostasFC apostasadmin
data26/07/2014


Compartilhe:

Deixe uma resposta